quinta-feira, 28 de maio de 2009




nível intermediário

Adélia quer um amor feiinho...
ela, que trilhou o caminho do céu com Jonathan
e me desfez em pedacinhos
quando falou do seu homem limpando peixe na cozinha
eu aspiro Adélia
mas quero um amor bacana pra brincar junto
altinhos, no Carmelitas
dançar sacana e molhado no Carioca da Gema
me emputecer percebendo seus olhares de esguelha
(esquecer tudo depois)
ir no final de semana pro Capitão na Areia

ombro roçando ombro na Praia do Forno
só o pensamento acelerando a respiração
depois da fase ‘Amor? De qualquer jeito, qualquer um’
hoje eu quero é um amor bacana
pra que eu não precise explicar o que escrevi
que me corrija as crases, os hífens, os parênteses
que converse comigo sobre a criação do mundo
se emocione olhando o Universo do Hubble
e seja paciente com minha mania de PS

um amor feiinho, do jeito que também sinto o desejo
tem mesmo seus dulcíssimos pacíficos encantos
adora feijão preto com alho, café forte na caneca
é cazuzianamente exagerado, te acha sempre linda (e diz!)
nada exige, não queima teus neurônios
te dedica todas as músicas de amor do Roberto
ri, deliciado, das tuas manias
faz xixi de madrugada sem te acordar
te deixa enfeitar a casa inteirinha de chita
é todo fidelidade, carinho, consideração

é...Adélia sabe tudo...
uma pena eu ainda estar na fase do amor bacana.
Márcia Leite

Um comentário:

delgadosergiogeronimo disse...

Salve Marcianita:
Delirantemente red; red wine, like u; and nothing compares 2 u.
Dez o blog, visitei outros likados, tb. Como sempre o bom-gosto dá seu toque final. Go ahead my writer, poet...
so many kisses
sg